quarta-feira, 3 de junho de 2009

Rum(o)

Café solúvel.
Mochila jogada no meio da bagunça.
Ligo o laptop, cuja traseira está levantada para não super-aquecer por dois volumes de "As vinhas da Ira". Um em cada canto.
Abro o tampão do minha estante, que deveria servir para guardar um mini-bar, mas que prudentemente abriga meus livros e papéis da faculdade. Um arrepio de frio ao sentar na cadeira gelada. Encaixo a ponta do tampão debaixo da mesa metálica dobrável de bar (ou de churrasco em chácara) onde estudo, de forma que eu tenho uma "mesa" semi-circular. Silêncio.
Pego a tradução e a coloco encostada em um monte de livros ao meu lado: cadernos velhos, uma agenda velha, um livro do Bukowski, outro da Clara Averbuck (desde já meu, sequestrado por bom senso), um de zumbis.
Tenho um prazo.
Tenho um prazo de trabalho.
Encaixo a ponta do tampão debaixo da mesa metálica dobrável de bar (ou de churrasco em chácara) onde trabalho.
Frio. Silêncio. Medo.
Tomo um gole da merda preta que deixa uma marca circular sobre a toalha de mesa surrada, ao lado de tantas outras de cerveja, vinho, etc... Sorrio, me imaginando um velho ranzinza reclamando do café do trampo. Sinto uma angústia em pensar no futuro, ou em pensar em mim no futuro pensando no passado.
Acho melhor eu aprender a fazer café.
Percebo que realmente dá para se viver disso. Mas não falo alto para não estragar.
É, dá até para se pensar em ter otimismo sobre o futuro, olhando para a tradução encostada na minha frente. Tremo.
Acho melhor colocar alguma coisinha nessa merda preta.

8 comentários:

Jullia Aranha Amaral disse...

mesmo assim, terminaram e agora estão ricos!
;D
ou não. enfim.

Richers disse...

Faz 20 minutos q a galera me liga sem parar, provavelmente pra avisar q meu grupo tem trabalho pra resolver e q tenho q ir pra faculdade correndo, mas n atendi hehe. Se n estivesse tomando antibioticos eu tava tomando só a coisinha, sem nem misturar com a merda preta hehe.

mariana do céu, rita, luísa II, whatever. disse...

não fala isso alto mesmo. esse negócio de demonstrar satisfação não presta! hehe. e joga essa merda preta fora e compra uma vodka ae.

Tyler Bazz disse...

Essa coisa de tomar rumo parece melhor hoje do que parecia há quatro anos. Acho que eu gosto.

O esquema é ter fígado pra tal.

Luu disse...

Parece que você postou pra mim. Tipo: Relaxa Luisa. ahuaihaiuahiuah

Nah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Hora do Tricô disse...

Que sacrilégio se utilizar de "The Grapes of Wrath" como calço de laptop! oO
E um não é ligeiramente mais grossinho que o outro??

- Nathalia

M disse...

parece eu. e nem gosto de rum(o).